Tierras de los Andes logo

Itinerário para viajar ao Peru em 12 dias

Home » Guía de Viajes » Itinerário para viajar ao Peru em 12 dias
Home » Guía de Viajes » Itinerário para viajar ao Peru em 12 dias
Peru Maravilloso 7 Dias Julio

Eu estava adiando há muito tempo o sonho de poder viajar para Cusco e Puno, o fato de conhecer mais sobre essa terra milenar; já estou no aeroporto e carreguei emoções enquanto esperava para embarcar no avião que me levou para começar minha aventura nesse canto dos Andes.

Por que visitar Cusco e o Lago Titicaca em doze dias?

É conhecer cada canto dos Andes peruanos, especialmente a mágica cidade de Cusco, caminhar por suas ruas de paralelepípedos e sua arquitetura colonial que contam histórias de um passado glorioso, onde os Incas governaram essas terras com sabedoria e grandeza.

Depois de explorar Cusco e seus arredores, você embarcará em uma aventura emocionante até o místico Lago Titicaca. Esse lago cristalino, o lago navegável mais alto do mundo, é cercado por montanhas majestosas.

Qual é a melhor data para planejar minha viagem a Cusco e ao Lago Titicaca em doze dias?

A melhor época para viajar para Cusco, no Peru, é geralmente considerada durante a estação seca, que vai de maio a setembro. Durante esses meses, o clima é mais estável, com dias ensolarados e temperaturas agradáveis durante o dia.

Dia 1: Viagem à Cidade dos Reis Lima

Chegou o dia de visitar a emocionante cidade dos Incas, uma cidade que ainda preserva sua cultura, tradição e muitas coisas interessantes, e o melhor de tudo é que poderei visitar a bela cidade de Machu Picchu.

Mais uma vez cheguei a esse belo país sul-americano e, como primeira parada, fiz em Lima - capital do Peru. Cheguei à tarde e decidi descansar, pois a viagem era longa; além disso, era necessário, pois no dia seguinte cheguei à cidade de Cusco.

Visitei apenas algumas ruas da cidade para não me sentir tão entediado. No dia seguinte, levantei-me bem cedo para tomar o café da manhã e depois cheguei à cidade de Cusco para começar minha aventura.

Praia de Lima
Praia de Lima

O que comer?

A capital é conhecida como a cidade de todos os sabores, onde se concentra a culinária peruana. Portanto, se você quiser experimentar o melhor do Peru, pode visitar esses restaurantes que são considerados os melhores para comer comida peruana.

  1. Costanera 700 na Av. del Ejército 421 - Miraflores e o tipo de comida é japonesa e peruana.
  2. Barra Maretazo na Calle Alcanfores 373 - Miraflores e tipo de comida peruana, latina, frutos do mar, saudável e de fusão;
  3. La Caleta de La Punta em Malecón Pardo 180 Pasaje 1, Callao Callao e tipo de comida Sul-americana, peruana, latina, frutos do mar.
  4. Social Bar e Restaurante na Av. La Paz 1099 Hilton Miraflores e tipo de comida adequada para vegetarianos, opções veganas, opções sem glúten.
  5. 21.02 Resto & Lounge by Dazzler na Av. Jose Pardo 879 Dazzler by Wyndham Miraflores e tipo de comida peruana, fusão, bar, contemporânea e sul-americana.

Recomendações

  • De preferência, descanse para recompensar o cansaço de seu corpo.
  • Você pode visitar algumas atrações que não exigem muito esforço físico.
  • Visite museus e galerias que ensinam muito sobre a história do Peru.
  • Você precisa estar no aeroporto a tempo de pegar seu voo em paz e tranquilidade.

Dia 2: Conhecendo Cusco - Vale Sagrado

Na hora marcada, aterrissei em solo inca, para isso reservei o passeio com antecedência com a agência de viagens Terandes, que veio me buscar na hora da minha chegada ao aeroporto.

Depois de conhecer o guia que me levará a todos os locais incas, partiremos em um veículo particular para o Vale Sagrado dos Incas. Durante a viagem, visitaremos Awana Kancha, um local de experimentação de camelídeos andinos, onde nos ensinam o artesanato, o processo de tecelagem.

Você também passa algum tempo com as alpacas e lhamas, eles lhe mostram sua cerâmica e todas as roupas que fazem, e isso não é tudo, você compartilha diretamente com os homens e mulheres suas atividades diárias.

Depois de visitar esse centro têxtil, vamos para o mercado Pisac, onde você pode ver várias barracas vendendo roupas, pinturas, tecidos, lembranças e outros itens que podem ser levados para casa como lembranças.

Se você se interessa por misticismo, isso lhe interessará, pois o guia nos diz que curandeiros virão nos acompanhar durante todo o caminho. Depois de visitar esses belos lugares, descansamos em Pisac para, no dia seguinte, irmos a  Ollantaytambo.          

Ollantaytambo Cusco
Ollantaytambo Cusco

O que comer?

A culinária peruana está presente em todas as regiões do país. Chegando a Cusco, pude encontrar uma variedade de restaurantes que oferecem pratos renomados. Você pode visitar esses restaurantes: La Ruta, Cuchara de Palo, Antica Osteria Pisac, Ulrike's Café e restaurante.

Locais que se caracterizam pela fusão da comida peruana com alguns pratos, como latino-americano, italiano, japonês e outras opções.

Recomendações   

  • Tente não comer alimentos gordurosos, de preferência peça itens mais leves.
  • Se sentir algum sintoma, como tontura ou dor de cabeça, a altitude pode estar afetando você, de preferência respire fundo e, se puder, beba chás de ervas de coca ou camomila para ajudá-lo a se adaptar ao clima.
  • Não se preocupe com a renda, a mobilidade, pois nesse caso a agência de viagens cobre tudo.
  • De preferência, peça ao seu consultor de viagens para trocar seu dinheiro por soles peruanos, para que você possa comprar algumas lembranças ou alimentos;

Dia 3: Descobrindo o melhor de Ollantaytambo

Esse dia é essencial, pois visitaremos o sítio arqueológico de Pisac, parque arqueológico que se caracteriza por incríveis construções de pedra e impressionantes terraços agrícolas, pude conhecer o incrível cemitério de Tanqana Marka, e aí vem a parte mais bonita desse passeio.

Pudemos realizar uma cerimônia chamada "Allpay" para nos purificar e curar, para a qual primeiro pedimos permissão aos Apus e Achachillas, esse ritual é feito com folhas de coca.

Depois dessa atividade, descemos para o  mercado de Pisac onde teremos algum tempo para caminhar pelo local por conta própria e, depois de um certo tempo, nos encontraremos em um ponto combinado.

Depois de passear por essas ruas históricas, almoçaremos para ir a Ollantaytambo  e visitar suas atrações. Na descida, fizemos uma parada para visitar Ñaupa Iglesia um local religioso astronômico; para chegar a esse local, devemos subir algumas escadas até essa caverna.

Esse lugar é caracterizado por uma pedra esculpida na forma de uma Chacana ou Cruz Andina, é perfeito para meditação ou para se conectar com a Pachamama e continuamos nossa jornada até a cidade de Ollantaytambo, onde passamos a noite, devemos descansar porque no dia seguinte também iremos para Aguas Calientes. Aguas Calientes.

Janelas Trapezoidais Ollamtaytambo
Janelas Trapezoidais Ollamtaytambo

O que comer?

Neste caso, vamos almoçar nos restaurantes mais recomendados, o restaurante Albergue (tem comida peruana, internacional e fusion), o restaurante Apu Veronica (peruano, latino, bar, grill e pub), o restaurante Uchucuta Ollantaytambo (vegetariano, latino, comida peruana), esses são alguns dos restaurantes onde você pode ir para provar todos os pratos cusquenhos,

Recomendações

  • Sempre faça sua mala antes de visitar cada atração, especialmente se for entrar em sítios arqueológicos.
  • Use protetor solar, chapéus, leve bastante água e calçados para trekking.
  • Tenha dinheiro em mãos, caso queira comprar uma lembrança ou outra coisa.

Dia 4: Praticando o misticismo Ayni Karpay

Hoje, tomamos um café da manhã bem cedo para ir ao Paso de Málaga e visitar a pequena reserva de pássaros conhecida como Cinclodes (pássaro de origem na região), depois subo até o topo para ver a montanha coberta de neve Huacay Huillca ou a outra montanha coberta de neve Salkantay.

Aqui faremos uma cerimônia conhecida como "Ayni Karpay", que consiste na transmissão de energias do Apu Achachilla, que ocorre entre o xamã e o participante e vice-versa. Dessa forma, nós nos recarregamos com toda a energia espiritual.

Depois dessa bela experiência, iremos para o vilarejo de Ollantaytambo, onde almoçaremos e descansaremos, pois tivemos um dia exaustivo, e depois iremos para o Templo do Vento ou Ollantaytambo.

Mais tarde iremos para Aguas Calientes - Machu Picchu, para isso devemos ir para a estação de trem e passar a noite aqui, também um dos dias mais esperados está se aproximando lentamente, que é subir ao Santuário Histórico de Machu Picchu.

READ MORE  Um tour de luxo para visitar o Peru em 2 semanas - Guia de Viagem
Nevado Salkantay Cusco
Montanha Salkantay Cusco

Recomendações

  • Traga repelente contra mosquitos, protetor solar e chapéu.
  • Se você for a Aguas Calientes, recomendo que compre roupas de banho.
  • Tenha cuidado com sua dieta, cuidado com os alimentos gordurosos.

Dia 5: Sentindo a conexão de Machu Picchu com a natureza

Este é meu quinto dia visitando Cusco, neste caso estou na selva, paisagem verde, onde a natureza tem sua própria voz, hoje estamos indo para Mandor, uma cachoeira que transmite muita harmonia;

É um lugar único e surpreendentemente maravilhoso e, como já estamos na selva peruana, é possível ver o pássaro mais importante do Peru, o Gallito de las Rocas, cuja cor das penas é impressionante; ele também é considerado o pássaro nacional do Peru.

Fomos informados de que é considerado o pulmão da cidade de Cusco, onde se pode ver uma diversidade de flora e fauna. No caminho, pude testemunhar tanta beleza, ver as belas e variadas orquídeas, uma variedade de borboletas, libélulas e muito mais.

A caminhada dura cerca de 45 minutos, o lugar é lindo, o caminho é sinalizado, basta seguir os trilhos do trem, cercado de plantas e árvores até chegar à cachoeira do Mandor, onde é possível dar um mergulho refrescante, depois de um tempo voltamos pelo mesmo caminho que começamos.

Depois, vamos para a casa de Melchor Arteaga, onde compartilhamos, sem contar, que participamos de uma cerimônia de batismo andino Hyundai Chaska nas cachoeiras de Mandor;

Depois de compartilhar, pegaremos o ônibus para o sítio arqueológico de Machu Picchu, onde passaremos duas horas visitando cada casa, a praça sagrada, a rocha sagrada e, mais importante, o sistema de terraços que circunda a base da cidadela.

É uma experiência inesquecível, porque grandes coisas foram feitas aqui, você só pode sentir essa energia quando estiver aqui. Você tem uma vista panorâmica da selva andina, ver essas montanhas esverdeadas e, ao fundo, ver as montanhas cobertas de neve, é realmente um espetáculo que só Machu Picchu pode lhe oferecer.

Depois de visitar o sítio arqueológico, voltamos para o vilarejo. Como temos a tarde livre, fui caminhar pelo vilarejo de Machu Picchu e fiquei surpreso com tudo o que pude ver. Em primeiro lugar, o vilarejo é muito pequeno e está cercado por enormes montanhas e pelo rio Vilcanota;

Naquela noite, fui às águas termais de Aguas Calientes e aproveitei ao máximo, relaxou meu corpo; depois fui comer em um dos restaurantes do vilarejo, não me lembro o nome, mas lembro que pude comer o Lomo Saltado, um prato delicioso e acompanhei com a deliciosa chicha morada.

Ando pelas ruas, pois à noite a cidade tem uma vista linda, e vou descansar no hotel, pois levantaremos cedo para pegar o trem e iremos para Ollantaytambo para continuar nossa aventura.

Praça Sagrada Machu Picchu
Praça Sagrada Machu Picchu
Templo Principal Machu Picchu
Templo principal de Machu Picchu

Recomendações

  • Se estiver trazendo frutas frescas ou secas, não vote nas embalagens, cuide do meio ambiente.
  • Não se esqueça de levar protetor solar, repelente de mosquitos e chapéu.
  • De preferência, carregue água em sua garrafa de água ou leve-a com você.
  • Que a bateria da sua câmera esteja carregada para fazer registros fotográficos em cada local.

Dia 6: Passeio pela cidade inca de Cusco

Partimos bem cedo do vilarejo de Machu Picchu ou de Aguas Calientes para Ollantaytambo, a única maneira de chegar é de trem.

Chinchero é conhecida por suas tecelagens incas feitas à mão, confeccionadas pelas próprias mulheres, e pelo processo de tingimento da lã, que utiliza plantas e outras espécies que dão essa característica à tecelagem;

As senhoras nos mostram que em cada uma das tecelagens que fazem, elas mostram sua vida cotidiana, sua história, sua cultura, uma função primária de cada uma de suas tecelagens. Depois de visitar as casas dos artesãos, retornamos à cidade de Cusco para visitar os pontos turísticos.

Nesse caso, chegaremos à tarde e visitaremos os locais do Templo do Sol ou Q'oricancha o local mais importante da cidade, onde se encontrava o deus mais importante do império inca;

Aqui conheceremos as construções mais importantes que estavam no início do Qoricancha, elas nos explicam sobre a astronomia inca, a função que cumpriam na cidade de Cusco. Após a visita, descansaremos no hotel para o dia seguinte.

Qoricancha Cusco 1
Qoricancha Cusco

O que comer?

Na cidade de Cusco, há muitos lugares para comer. Aqui estão alguns dos lugares onde você pode ir;

  • Rucula Cusco, um de nossos restaurantes favoritos que serve comida de fusão peruana, com pratos com ingredientes orgânicos e apresentação criativa.
  • Restaurante Mistura Grill, é outro lugar onde você pode experimentar a culinária cusquenha e peruana, com opções veganas também.
  • O Restaurante Inkazuela, oferece comida em estilo latino, sopas e opções veganas.
  • Yaku cocina de altura, apresenta o tipo de comida peruana, latina e de fusão adequada para todos e tem até opções veganas e sem glúten.
  • Cholos Grill, é o tipo de comida de fusão peruana, como os anteriores, tem uma variedade de opções para veganos.
  • Mercado de San Pedro, esse lugar é ideal para comida peruana regional, talvez um pouco mais barata, mas vale a pena experimentar.

Recomendações

  • Leve sempre protetor solar, chapéu e bastante água. Lembre-se de que, se você estiver na alta temporada, faz muito calor aqui.
  • Leve consigo seus documentos pessoais, como passaporte e carteira de identidade.
  • Se quiser comprar alguma lembrança, é preciso ter dinheiro, pois eles só aceitam dinheiro em soles peruanos.
  • Certifique-se de que seu telefone ou câmera esteja totalmente carregado, pois os locais que visitamos não têm carga total.

Dia 7: Explorando a majestade das quatro ruínas incas de Cusco

Este é um novo dia, visitamos vários sítios arqueológicos como Qenqo, Tambomachay, Puca Pucara e Sacsayhuaman, cada um desses vestígios arqueológicos tem uma grande importância, vou detalhar algumas das coisas que pude observar em cada um dos que visitamos.

Sacsayhuaman, uma cidade inca construída com pedras gigantescas, razão pela qual se poderia dizer que é um centro arqueológico titânico, pois a maior pedra encontrada aqui mede cerca de 9 metros; dizem que levou 50 anos para ser construída e foi construída durante o período do Inca Yupanqui.

Qenqo é outro local surpreendente porque tem galerias subterrâneas e, embaixo, há uma pedra onde eram feitas oferendas e onde os corpos eram embalsamados, pois era um local religioso. Eles também têm uma praça e, no meio, há uma pedra ou huaca muito importante onde se reuniam todas as pessoas importantes e até mesmo na parede circular há janelas trapezoidais onde eram colocadas as múmias importantes.

Puca Pucara, é conhecido como um centro militar dividido em dois setores, a parte superior e a inferior, e é composto de paredes, terraços e escadas. Também é conhecido como Puca porque sua construção é feita de terra vermelha.

Tambomachay, esse centro arqueológico é de grande importância, pois dizem que os incas vieram aqui para descansar, além disso, você pode ver que há três fontes de água muito importantes, porque o centro arqueológico é conhecido como um centro onde eles adoravam a água, e eles também mostram sua perfeição em cada construção, porque eram os melhores engenheiros hidráulicos.

Visitar cada um dos sítios arqueológicos foi uma das melhores experiências que eu poderia ter, conhecendo um pouco mais da história inca, vendo suas gigantescas construções e o curioso é que tudo é feito de pedra, nesse caso não vi construções de adobe ou qualquer outro material.

Tambomachay Cusco 1
Tambomachay Cusco

Recomendações

  • É aconselhável contratar os serviços de uma agência de viagens, pois ela lhe fornecerá um guia que explicará a importância e a função de cada um desses locais. Você pode fazer isso por conta própria, mas é mais caro contratar um guia no local.
  • Não se esqueça de levar protetor solar, chapéus, água, frutas secas e nozes.
  • Antes de entrar em um sítio arqueológico, será solicitado que você apresente seus documentos de identidade ou passaporte.
  • Se você quiser tirar fotos de cada sítio arqueológico, só poderá fazê-lo com câmeras, pois o uso de drones nesses sítios é restrito.
READ MORE  Guia de Viagem da Trilha Inca 4 dias

Dia 8: Conhecendo as maravilhas de Puno 

Esse é outro dia, é claro que há muitos deles, mas hoje saímos da cidade de Cusco para outro destino que também surpreende com suas atrações turísticas, neste dia vamos para Raqchi.

A primeira parada é no planalto de Collao para visitar Pucará, um centro conhecido por seus famosos "toritos de Pucará" (pequenos touros de Pucará), que significam proteção, felicidade e fertilidade.

Depois disso, fomos ao centro arqueológico de Raqchi, que, segundo nos disseram, foi construído pelo Inca Pachacutec em homenagem ao  Deus Wiracocha, onde é possível ver parte da construção, tumbas subterrâneas e recintos da cultura pré-inca.

A viagem foi praticamente de um dia, com as paradas que fizemos, e nossa última parada foi na igreja de San Pedro de Andahuaylillas, onde pudemos observar as pinturas religiosas coloniais feitas por pintores cusquenhos.

Em Puno, nos acomodamos em nossos hotéis e descansamos antes de viajar para o Lago Titicaca.

Raqchi
Raqchi

O que comer?

A senhora muito simpática preparou uma refeição deliciosa, que consistia em um chicharron de alpaca (algo novo para mim) acompanhado de batata cozida e salada. Foi uma refeição muito atípica para mim, mas quando provei a carne, ela estava muito saborosa.

Recomendações

  • Se você acha que a mudança de clima pode prejudicá-lo, é aconselhável tomar um comprimido para tontura, comer pouca comida e, se for leve, é melhor.
  • Não se esqueça de se agasalhar, pois estamos viajando para uma altitude maior do que a de Cusco, portanto, o frio é mais forte aqui.
  • Você deve sempre usar protetor solar, chapéus, gorros, luvas, calçados de trekking e roupas impermeáveis.

Dia 9: Aproveitando o Lago Titicaca em Puno

Pela manhã, iremos a Chucuito, um templo conhecido por sua fertilidade. Curiosamente, você pode ver cerca de 80 falos, de diferentes tamanhos, de acordo com os historiadores, e algumas senhoras acrescentam que essas pedras esculpidas ajudam você a ter um filho, se desejar.

Depois disso, fomos à praia de Charcas, sim, como você pode ver, é um lugar pouco conhecido, mas tem uma vista linda, ideal para relaxar o corpo depois de uma viagem… hehehehe. Pode-se dizer que é uma praia nas remotas terras altas do Peru.

Se você estiver interessado no misticismo dos Andes, deixe-me contar que fomos tomar um banho de purificação nas águas do Mamacocha, uma atividade que estava a cargo do curandeiro ou paco, como são conhecidos nos Andes.

Lagoa Titicaca
Lagoa Titicaca

O que comer?

Nesse caso, fomos almoçar na casa de campo em Puno, onde prepararam uma variedade de pratos tradicionais desse lugar. O que eu mais gostei foi a truta frita com batatas fritas e salada.

Recomendações

  • Use roupas quentes e à prova d'água.
  • Calçados para trekking, pois vamos caminhar sempre que visitarmos locais turísticos.
  • Além das recomendações anteriores, leve em conta os cuidados com sua pele, pois aqui, em uma altitude de mais de 4.000 metros, o frio já é intenso.
  • Evite tomar bebidas geladas, é aconselhável tomá-las quentes.

Dia 10: Conhecendo o portal interdimensional Amaru Muru 

Este é um dos dias mágicos em que visitaremos o místico portal interdimensional pré-inca, para o qual partiremos bem cedo pela manhã da cidade de Puno em direção a Amaru Muru. Uma vez no local, somos informados de que esse passeio será xamânico e que durará aproximadamente 2 horas e meia.

Caminhamos por uma floresta de pedras e chegamos ao portão de pedra megalítico, que é um lugar muito surpreendente, onde você pode se conectar com o espiritual, e você pode até ver várias pessoas que entram no portão interdimensional de joelhos e meditam, recebendo a energia emitida pelo portão;

Conta-se uma antiga lenda segundo a qual, há muito tempo, quando os espanhóis chegaram a essa cidade, uma sacerdotisa e um sacerdote chamado Amaru Muru fugiram para esse portal do demônio (como também é conhecido). Esse portal teria feito desaparecer os sacerdotes que fugiram para cá, juntamente com o disco solar que os incas valorizavam como a chave para entrar nesses lugares.

Como os outros visitantes, também tivemos uma cerimônia e uma meditação guiada para nos conectarmos com as energias que esse local contém. Depois disso, voltamos para a cidade e a verdade é que a sensação é diferente, como se você estivesse livre de muitas coisas.

Dia 11: Descobrindo a cultura ancestral de Puno, Chullpas de Cutimbo

Depois de nos recarregarmos de energia no dia anterior, vamos com força para visitar as chullpas de Cutimbo, pois nos disseram que se tratava de um cemitério com diferentes hieróglifos, no qual podíamos encontrar tumbas enormes e outras normais.

O curioso é que há duas formas de construção, pode-se dizer que as que têm uma estrutura melhor pertencem à classe nobre e as que estão nas alturas podem ser do povo. Aqui fizemos um tour xamânico e pudemos ver de perto o que se encontra dentro das Chullpas ou, como eles conheciam, Ukhu Pacha.

À tarde, fomos ao porto de Puno para pegar um barco e ir até as ilhas dos Uros ou ilhas flutuantes, onde os moradores nos mostraram como eles tecem a planta totora e a transformam em sua casa, e a técnica que eles nos ensinam é incrível para que ela flutue e não afunde.

Eles nos contam que a técnica foi usada por seus ancestrais para não serem invadidos e forçados a perder sua cultura pelos conquistadores, nesse caso os incas. Passamos algum tempo com a família que nos recebeu e eles compartilham conosco toda a sua sabedoria e estilo de vida.

É hora de voltar para a cidade de Puno, estou triste porque esta é minha última noite, já que amanhã estou voltando para meu país. Gostei tanto desse lugar que quero ficar mais alguns dias, tem ruas muito bonitas, pessoas muito simpáticas e acolhedoras e o que mais me impressiona é sua cultura que ainda persiste, apesar da imposição dos espanhóis.

Muitas das pessoas procuram transmitir sua cultura por meio de suas tecelagens, gastronomia, visitas a centros culturais, o turismo de experiência que realizamos em Puno e outras experiências que ensinam mais sobre suas tradições e costumes.

O que comer?

Nesse caso, a agência de viagens se encarregou da alimentação, preparando uma refeição tradicional para nós. O almoço foi um bufê no qual nos apresentaram uma variedade de pratos que consistiam em ceviche, aji de gallina, chicharrón e, do outro lado, suas deliciosas sobremesas.

Pratos muito deliciosos que você dificilmente resistirá, o serviço foi muito bom.

Recomendações

  • Aproveite ao máximo todos os lugares que você pode visitar.
  • Você deve sempre levar seus documentos pessoais, como passaporte ou carteira de identidade.
  • Não se preocupe com a renda que a agência está encarregada de cada atividade.

Dia 12: Retorno ao meu país

A agência que contratei foi a Tierra de los Andes, que me levou ao aeroporto de Juliaca para pegar meu voo para Lima e, de lá, para meu país. O dia está ficando triste porque não se sabe quando voltarei a esse país, mas sempre com a promessa de voltar e conhecer mais desse maravilhoso país multicultural.

Recomendações

  • Lembre-se de arrumar suas malas com antecedência, de preferência na noite anterior.
  • Você também deve preparar suas passagens, documentos de identidade ou passaporte para evitar qualquer inconveniente durante a viagem.
  • Se você não estiver bem ou não puder pegar o voo por qualquer motivo, aconselho que informe seus agentes de viagem com antecedência.
  • Leve em conta o quilo da bagagem, pois você pode ter muita bagagem.

Assim termina minha aventura de doze dias nesses belos lugares paradisíacos de Cusco e Puno, lembrando-me da importância de explorar novas atrações, aprender mais sobre sua cultura e apreciar a beleza deslumbrante de nosso planeta.

Deixe sua resposta ou, se tiver alguma dúvida, entre em contato conosco.
form contacto
Nuestras certificaciones
Nuestros colaboradores
Footer Terandes